Autora pesquisa diferentes pontos de vista sobre a Síndrome de Down

Fonte: Agência UERJ de Notícias
Autora: Karina Cardoso
Data: Março 2012

A dissertação Crenças e conhecimento de pais e profissionais de saúde sobre o desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down até dois anos de idade de Aline Melo de Aguiar analisou o estudo sobre o desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down, doença que atinge uma em cada 700 crianças nascidas. A pesquisa foi defendida em meio de 2010 para obtenção de título de mestrado no Programa de pós-graduação em Psicologia Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

A Síndrome de Down é a alteração genética mais comum e possui caráter universal, atinge independente da cor, condição econômica ou localização geográfica. Por motivos desconhecidos, um erro na formação nas células do feto leva ao desenvolvimento de 47 cromossomos, em vez de 46, normalmente formados. Com os avanços médicos e tecnológicos, tanto a expectativa quanto a qualidade de vida dos atingidos aumentaram nas últimas décadas.

Segundo Aline, no século XX, com os avanços das pesquisas genéticas, cientistas tiveram condições de compreender com mais clareza a Síndrome de Down. Porém do início do século XX até os dias de hoje, houve uma grande modificação na maneira pela qual os portadores da doença são tratados pelas suas próprias famílias e pela sociedade.

A autora ainda revelou que existe uma carência nos estudos psicológicos sobre o contexto de desenvolvimentos destas crianças. Com objetivo de investigar o conhecimento tanto de pais quanto de profissionais de saúde, a pesquisa teve participação de 101 pessoas sendo 60 pessoas pais com filhos de até oito anos com a Síndrome e 41 profissionais da área como médicos e residentes.

Os resultados foram tratados em cada um dos aspectos: crenças, concepções e conhecimento sobre desenvolvimentos. Eles mostraram que os participantes valorizam mais as concepções de aprendizagem e interacionismo. Além do objetivo de investigar crenças e conhecimentos sobre o desenvolvimento da criança com Síndrome de Down, a pesquisa levanta conhecimentos sobre o desenvolvimento dela e a concepção da doença por parte dos pais e profissionais especializados.

Para acessar a dissertação de Aline Melo de Aguiar, clique:
Crenças e conhecimento de pais e profissionais de saúde sobre o desenvolvimento de crianças com síndrome de Down até dois anos de idade.