Famílias modernas, dificuldades modernizadas

Lembro dos meus pais, décadas atrás, quando eu era criança, desligando a televisão e mandando todos os filhos para cama. O expediente familiar se encerrava ao final da novela das 9 horas, que iniciava às 9 horas. Ou seja, por volta de 10:30h a casa já estava em completo silêncio e todos dormindo. É evidente que, muitas vezes, um membro da família se rebelasse e desejasse permanecer acordado por mais tempo. Fosse para assistir a um filme ou dedicar-se à outra atividade. Foi na minha adolescência que surgiram os primeiros computadores e começaram a ser comercializados os primeiros games… E as dinâmicas de horários, dentre os quais o de dormir, foram se modificando. 10:30h? Hoje, nem os meus pais, já na casa dos 80 anos, dormem nesse horário. Além dos eletrônicos, todas as rotinas de trabalho e sociais sofreram mudanças. O que gera um problema, quando se tem que acordar sedo, sejam os mais velhos, para trabalhar, ou os mais novos, para ir para a escola. Os bebezinhos e suas demandas, então, ficam completamente perdidos com um dia a dia sem rotinas estabelecidas. As soluções nem sempre são simples. É viável privar os filhos do uso de eletrônicos? Conseguiríamos abrirmo mão de nossos eletrônicos? É… A vida moderna nos impõem grandes desafios! Além da capacidade de acompanhar sua acelerada evolução e tirar os melhores proveitos dela, precisamos fazer nossos corpos e o de nossos filhos, que carregam um obsoleto programa que nos ainda exige dormir, se ajustar a ela e suas demandas.

Leia na revista Pais e Filhos matéria que aponta que crianças que usam aparelhos eletrônicos dormem menos.